Responsive Ad Slot

Anuncie

Petição exige que Miss perca título após mensagem racista

quarta-feira, 3 de junho de 2020

/ por Rota Social
Em menos de 24 horas, mais de 100 mil pessoas assinaram uma petição exigindo que a candidata ao Miss Universo 2017, Samantha Katie James, perca seu título em função de uma mensagem considerada racista ser publicada em seu Instagram.

Representante da Malásia, ela postou vários vídeos chamando manifestantes antirracistas de  "pessoas tolas" e falando que os negros devem aprender com o racimo. Os protestos que tomaram várias cidades dos Estados Unidos foram iniciados após a morte de George Floyd por um policial branco.

Foto: Getty Images

"Eu não moro nos Estados Unidos, isso não tem nada a ver comigo. Mas, para mim, parece que os 'brancos' venceram", comentou ela na rede social.  "Aos negros, relaxem, aceitem isso como um desafio, que isso os tornem mais forte."

Samantha prosseguiu dizendo que nascer negro nos EUA seria uma forma de aprendizado. "Você escolheu nascer como uma pessoa de 'cor' nos Estados Unidos por algum motivo, para aprender uma certa lição. Aceite, a fome e a pobreza existem. É isso aí. O melhor que você pode fazer é manter a calma... Essa é sua responsabilidade".

Ao ser perguntada por uma seguidora sobre que quis dizer com “escolheu nascer 'de cor', a Miss respondeu: "Como nossas almas. Escolhi esta vida, este país, esta raça, esta forma humana. Sempre me pergunto por que nasci na Malásia como uma menina branca, com mãe chinesa, avós indianos e pai brasileiro. Mas eu escolhi tudo isso por uma razão".

Samantha disse ainda em suas mensagens que ela própria foi vítima de racismo por ser branca, algo que é refutado pelo movimento negro. "Fui insultada a vida toda por ser uma garota branca na escola. Falo por experiência própria, não pelo que li on-line.".

Seus comentários causaram tanta revolta que internautas criaram uma petição para que Samantha perca o título e a coroa de Miss Malásia.

"Ela usou de forma errada sua plataforma e a presença nas mídias sociais para expressar comentários descaradamente racistas e ignorantes", diz a petição. "Alguém que é tão descaradamente ignorante não deve representar a Malásia." Até o momento, mais de 105 mil pessoas assinaram.

A Velvet Vanity, marca de cosméticos local, também decidiu suspender o contrato que tinha com Samantha.  "Toda a equipe da Velvet Vanity gostaria de esclarecer que não apoiamos esse tipo de comportamento discriminatório", diz o comunicado divulgado pela empresa.

"Como marca, apoiamos o #blacklivesmatter e nunca nos associaríamos a comportamentos racistas".

Após a polêmica, a Miss Malásia emitiu um comunicado pedindo de desculpas e dizendo ter sido mal interpretada.

"Eu ouvi vocês, me desculpem. Eu sei que vocês estão sofrendo. Eu sei que é injusto. Não estou no lugar de vocês para entender isso [o racismo] completamente ”, escreveu ela. "Entendo que muitas pessoas disseram que eu poderia ter escrito minha mensagem de forma diferente e aceito que sou responsável por minhas palavras", prosseguiu.

"Se eu tivesse sido mais atenta a mensagem seria entendida como algo sincero a todas as vítimas de racismo, de qualquer cor", finalizou.

G1

Nenhum comentário

Postar um comentário

Leia Também
© Du Pessoa Serviços Digitais 73 9 8888 1488.